Procurado por 2 em cada 10 turistas internacionais, turismo ecológico é celebrado nesta segunda-feira

01.03.2021_Matéria_Parques.png

Em constante crescimento no Brasil, o turismo ecológico ou ecoturismo celebra nesta segunda-feira (01.03) o seu dia. O segmento; que foi motivo de viagem para 18,6% dos turistas internacionais e 60% dos viajantes brasileiros, de acordo com a Demanda Turística Internacional do Ministério do Turismo e dados do IBGE; tem muitos atrativos a oferecer de norte a sul do país. Lençóis Maranhenses (MA), Chapada dos Guimarães (MT), Parque Nacional da Tijuca (RJ) e Foz do Iguaçu (PR) são apenas alguns dos diversos destinos encantadores. Pensando nisso, a Agência de Notícias do Ministério do Turismo preparou um “tour” pelos principais destinos naturais do Brasil.

Começando pelo Norte, a região é sede do Parque Nacional de Anavilhanas, em Novo Airão, no Amazonas. O local ostenta os títulos de segundo maior arquipélago de águas fluviais do mundo, com mais de 400 ilhas, e o de Patrimônio Natural da Humanidade, concedido pela Unesco. Entre os atrativos, os visitantes podem aproveitar trilhas terrestres e aquáticas, passeios de barcos, canoagem, voos panorâmicos, além da interação com os botos rosas, animais conhecidos por lendas na região.

Parque Nacional de Anavilhanas, no Amazonas. Crédito: Ana Cláudia Jatahy/MTur

Descendo um pouco mais, no Centro-Oeste do país, temos o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, em Mato Grosso. A região é rica em biodiversidade, abrigando 659 espécies de vegetais, 44 de peixes, 242 de aves e 76 de mamíferos. Além disso, o parque protege 10 tipos diferentes de vegetação do Cerrado e é um local onde há diferentes formações geológicas, incluindo áreas de origem desértica e marinhas. É dito que a Chapada dos Guimarães já foi mar e deserto ao longo de milhões de anos. Entre os atrativos destaques do local estão a Cachoeira do Véu de Noiva, Cidade de Pedra e o Morro de São Jerônimo.

Cachoeira do Véu de Noiva, Chapada dos Guimarães (MT). Crédito: Flávio André/MTur

Outro Parque Nacional para ninguém botar defeito é o da Chapada Diamantina, em Palmeiras (BA), que fica na região Nordeste do país. O destino é uma boa opção para os praticantes de montain bike, banhos de rio, escalada e canoagem. Abrangido por três biomas brasileiros (Mata Atlântica, Cerrado e Caatinga), o parque possui em sua extensão 33 cachoeiras, entre elas a cachoeira da Fumaça, com 390 m de altura; 2 cavernas; 10 locais de escalada; 16 sítios históricos e o Marimbus, área alagada conhecida como Pantanal da Chapada Diamantina.

Parque Nacional Chapada Diamantina (BA). Crédito: Gleidson Santos/ MTur

Já no sudeste do país, encontramos o Parque Nacional da Serra dos Órgãos, em Teresópolis (RJ). O local tem a maior rede de trilhas do Brasil, com mais de 200 Km de trilhas em todos os níveis de dificuldade: desde a trilha suspensa, acessível até a cadeirantes, até a pesada Travessia Petrópolis-Teresópolis, com 30 Km de subidas e descidas pela parte alta das montanhas. E por falar em escaladas, a unidade tem como destaques o Dedo de Deus, considerado o marco inicial da escalada no país, e Agulha do Diabo, uma das 15 melhores escaladas em rocha do mundo. A unidade, junto com outras 7, está em estudos para subsidiar um amplo projeto de concessão de unidades de conservação federais.

Parque Nacional da Serra dos Órgãos, em Teresópolis (RJ). Crédito: Denise Ricardo/MTur

Por fim, o Sul do país traz parques que encantam e atraem milhares de visitantes ano após ano. Os de Aparados da Serra e Serra Geral são alguns deles. O primeiro, em Cambará do Sul (RS), tem como um dos principais atrativos o Cânion Itaimbezinho, com paredões que se estendem por quase 6km de comprimento e 720m de altura, abrindo espaço para que o Rio do Boi corra em direção ao mar. O segundo, em Praia Grande (SC) e em Cambará, tem no cânion Fortaleza o seu ponto forte. Os dois, também, estão nos planos de concessão do Governo Federal para atração de investimentos e ampliação de visitantes nas unidades.

Parque Nacional de Aparados da Serra, em Cambará do Sul (RS). Crédito: Renato Soares/MTur

CONCESSÃO – No final de fevereiro, os ministérios do Turismo e do Meio Ambiente, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) lançaram os primeiros editais para a realização de estudos técnicos com o objetivo de subsidiar as concessões de unidades de conservação federais. As unidades de conservação contempladas são: Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses (MA), Parque Nacional de Jericoacoara (CE), Parque Nacional da Chapada dos Guimarães (MT), Parque Nacional da Serra dos Órgãos (RJ), Parque Nacional da Serra da Bodoquena (MS), Parque Nacional de Ubajara (CE), Parque Nacional de Brasília (DF) e Floresta Nacional de Brasília (DF).

FONTE: Assessoria de Comunicação Social do Ministério do Turismo

About Luiza Melo

Check Also

Em Assembleia Geral da Organização Mundial do Turismo, ministro defende escritório regional no Brasil

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, defendeu nesta quinta-feira (02.12), durante Assembleia Geral da …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *